Notícias
Exportações de vinho português sobem
Economia
23 Fevereiro 12
Exportações portuguesas de vinho em 2011 atingem 675 milhões de euros e 2,97 milhões de hectolitros, um crescimento de 14% em volume e 3,6% em valor, face ao ano anterior.
Apurados os dados da exportação de vinho relativamente ao ano de 2011 que se revelou muito positivo, tendo atingido 675 milhões de euros, o que representa 1,6% do valor total das exportações nacionais (42,37 mil milhões euros) e 66% dos produtos "bebidas, líquidos alcoólicos e vinagres" (1,02 mil milhões euros). Os vinhos "tranquilos" (+10% em valor e +22% em volume) foram o principal gerador deste crescimento, dada a quebra verificada nos licorosos (-3,3% em valor e -3,4% em volume), essencialmente devido à redução do volume de exportação de Vinho do Porto e Vinho Madeira. Apesar desta redução, não houve oscilações negativas do preço médio, dado que no Porto a variação foi de -0,5% e no Madeira chegou mesmo a crescer 12,3%. O valor das exportações de vinhos "tranquilos" representou 51% do total, ultrapassando pela primeira vez o montante gerado pelos vinhos licorosos. A categoria dos vinhos espumantes manteve em 2011 tendência de crescimento que vem registando, com incrementos assinaláveis de 46% em valor e 25% em volume, apesar de apenas representar 1,6% do total das exportações de vinhos. Ainda assim, 2011 marca esta categoria por se ter ultrapassado o montante de 10 milhões euros. As exportações para países terceiros (sem Porto e Madeira) representaram 59% do volume e 55% do valor exportado, sinalizando o esforço global que tem sido feito naqueles mercados. Os principais mercados repetem-se em 2011, com Angola, França, Alemanha, Reino Unido, EUA e Brasil todos a aumentar o volume importado de Portugal. De forma mais acentuada, França cresce 32,2% e Angola 27,9%; Alemanha 16,4% e Brasil 14,1%. Com aumento mais suave, o Reino Unido aumenta 4,7% e os EUA 2,1%. Também o mercado da China continua com interessantes níveis de crescimento, tendo importado mais 123% do que em 2010. No valor das exportações, apenas Reino Unido e EUA tiveram diminuições, com -2,6% e -4,1% respectivamente, tendo os restantes evoluído positivamente com Angola a liderar o crescimento com +30,6%, seguindo-se Brasil (+18,7%), França (+6,8%) e Alemanha (+5,5%). O mercado chinês aumentou 91,7% em valor, mas com diminuição do preço médio em 14%, para 1,35€/litro. A par de Angola, também outros PALOP, como Guiné-Bissau, Moçambique e S. Tomé e Príncipe registam bons níveis de crescimento, mas com preços médios bastante inferiores à média nacional de 1,61 €/litro. As exportações aumentaram para estes mercados, em volume e valor, com preços médios para a Guiné Bissau de 0,62 €/litro, Moçambique de 0,69 €/litro e S. Tomé e Príncipe de 0,76 €/litro. No continente americano, o mercado do Canadá que ocupa o 9.º lugar em volume e o 7.º em valor, evoluiu na ordem dos 9% em valor e volume, sendo o 2.º melhor mercado em termos de preço médio (3,12 €/litro). O mercado da China mantém comportamento positivo, crescendo 123% em volume e 91% em valor mas com o preço média a cair -14%, subindo de18º lugar para 13º em valor no ranking dos principais mercados de destino.
Últimas Notícias

Outras Notícias

13 Junho 22

Agradecimento de "Nós do Vinho"
Saber Mais

Eventos

23 Maio 22

Os Vinhos de Portugal na Prowein 2022
Saber Mais
Pressione ENTER para pesquisar ou ESC para fechar
Cookies

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência de navegação. Ao utilizar o Webiste Wines of Portugal, concorda com a utilização de cookies.

ver mais