Tavora Varosa

Távora-Varosa

Menor DOC (Denominação de Origem) de Portugal, Távora-Varosa faz fronteira, ao norte, com o Douro, e ao sul com o Dão, duas das mais famosas regiões vinícolas do país.

Os monges de Cister, que construíram mosteiros e igrejas no meio das vinhas, começaram por criar vinhos na zona que hoje se designa por DOC Távora-Varosa. Daí a designação "Terras de Cister", deste novo Vinho Regional, que cobre precisamente a mesma área DOC.

Muitos viticultores são fornecedores de uvas para espumantes a uma grande empresa internacional, próxima da região do Douro, e outros fornecem a uma nacional, o que demonstra a alta qualidade das cepas da região.


Existe também uma seleção de vinhos tintos e brancos produzidos aqui, mas à exceção dos espumantes, a maior parte dos vinhos DOC Távora-Varosa tem ainda como destino o consumo local.


Região e Clima

A região situa-se nas montanhas estendendo-se até o sul do Douro na base sul da Serra da Nave, entre os rios Paiva e Távora. É um local distante e muito bonito, levemente contornado pela nova estrada em direção ao sul, de Vila Real no Douro a Viseu no Dão. Inúmeras pequenas propriedades estão recortadas em degraus que se unem por acentuadas encostas, e a maioria da população vive da agricultura: vinhas, milho, batatas ou maçãs, alguns produzem embutidos ou doces, tartes e bolos.


Os invernos são frios e úmidos, enquanto os verões são quentes e secos. A topografia cria os seus próprios desafios com as vinhas a uma altitude média de 550 m acima do nível do mar, sobre solo de granito e xisto, tornando-se muito mais difícil o amadurecimento das uvas do que aquelas perto das regiões do Douro e do Dão. Graças às temperaturas noturnas frias, a acidez e as excelentes características de frutas de suas uvas, são preservadas e bem vindas.


As influências do frio predominante desta região são perfeitas para o cultivo das uvas para a produção de espumantes.

 

Uvas

Aproximadamente metade das castas nas vinhas mais antigas são Malvasia Fina, mas durante um século ou mais, Távora-Varosa tem cultivado plantações significativas de Chardonnay e Pinot Noir (duas das principais castas da região de Champagne na França). 

As castas predominantes, no entanto, são a Bical, Cerceal, Fernão Pires, Gouveio e Malvasia Fina nos brancos, e Tinta Barroca, Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional nos tintos. As castas francesas Chardonnay e Pinot Noir, decisivas na qualidade dos vinhos espumantes e com uma presença quase centenária na região, ocupam um espaço importante. 

Pelas características morfológicas do vale em grande altitude, a pequena região de Távora-Varosa está especialmente destinada a produção de vinhos espumantes, tendo sido a primeira região vitícola nacional a ser demarcada para a produção de espumante DOC, em 1989.

 


Principais uvas brancas:

  • Malvasia Fina, Chardonnay, Pinot Branco, Cerceal, Gouveio, Bical, Fernão Pires

Principais uvas vermelhas:

  • Aragonez, Tinta Barroca, Touriga Franca, Touriga Nacional