Madeira

Madeira

Os típicos vinhos licorosos da Madeira se mantêm praticamente inalterados por mais de dois séculos.

Afastada da costa da África, a 1000 km do Continente portugês, a ilha subtropical da Madeira é historicamente famosa pelos seus vinhos fortificados, com denominação de origem "DOC Madeira". A Madeira optou por utilizar as novas designações da UE: DOC e IGP. Mais recentemente, acompanhando a sua ilha vizinha arenosa de Porto Santo, dispõe de uma segunda DOC para os seus vinhos não fortificados, a "DOC Madeirense". As ilhas também produzem vinhos não fortificados rotulados com "IGP Terras Madeirenses".


Passado e Presente

Quando a praga da phyloxera chegou na Madeira no final do século 19 e matou as vinhas, os ilhéus replantaram a área com videiras híbridas americanas, que eram resistentes. Mais recentemente, as uvas viníferas de variedades europeias foram replantadas, embora as americanas ainda permaneçam. Os vinhos produzidos com estas últimas não recebem as DOCs e nem as IGPs, mas curiosamente, os moradores ainda apreciam e bebem esses vinhos, que são denominados vinhos de Mesa, sendo muito aromáticos. A uva branca Verdelho é a mais utilizada para os brancos, e para o tinto, em geral é a Tinta Negra. Mas uma grande variedade de uvas internacionais e portuguesas do continente estão sendo plantadas em quantidades modestas.

Clima

Banhada na Corrente do Golfo, a ilha Madeira tem um clima ameno, com média de 22 º C no verão, 16 º C no inverno. O clima temperado úmido e o solo vulcânico fértil são ótimos para fazer vinhos mais maduros, assim como vinhos leves e com álcool moderado.

Vinificação

Os primeiros exportadores de vinhos da Madeira perceberam que seus produtos delicados viajavam melhor quando eram enriquecidos com um pouco de conhaque. Eles também descobriram que algo milagroso aconteceu durante as longas viagens marítimas, com temperaturas quentes em todo o equador - o sabor ficava intenso e com nuances de noz. Produtores do Madeira aprenderam a imitar esse fenômeno de envelhecimento de vinho fortificado, ao sol, e instalaram telhados de vidro em seus armazéns, por anos a fio para reproduzir o efeito.

 

Vinhedos da Madeira são fragmentados em pequenas parcelas ao longo de terraços esculpidos nas encostas vulcânicas. A maioria das videiras são cultivadas em pérgulas e a vindima acontece entre meados de agosto e outubro.  Tem como característica de produção a interrupção da fermentação do vinho pela adição de álcool neutro de uva, quando as leveduras já produziram uma quantidade apropriada de açúcar de uva, controlando a doçura desejada. Tradicionalmente, alguns dos históricos vinhos da ilha possuem esse tipo de doçura.

 

Os vinhos são categorizados pelo método e pelo tempo de envelhecimento. São feitos de uvas brancas tradicionais ou Tinta Negra, e ficam em barricas de madeira envelhecida durante pelo menos 5 anos. Os Vintage, ficam em barricas de madeira envelhecendo por 20 anos.

 


Uvas autorizadas para DOP Madeirense e IGP Terras Madeirenses:

  •  Malvasia Fina (Boal), Sercial, Malvasia, Folgasão (Terrantez), Chardonnay, Chenin, Bastardo, Cabernet Sauvignon, Complexa, Deliciosa, Merlot, Tinta Barroca, Tinta Negra, Touriga Francesa, and Touriga Nacional. 

Uvas principais para DOP Madeira:

  •  Tinta Negra, Sercial, Boal, Malvasia, Verdelho e Terrantez