Azores

Os Açores

Os Açores são um arquipélago de nove ilhas, separada da cidade de Lisboa, na costa, pelo oceano Atlântico.

Fustigado pelo tempo clima incerto do Atlântico, e na mesma latitude de Lisboa, este pequeno grupo de ilhas possui exuberantes paisagens verdes, picos vulcânicos e lagos, cavernas, poços de enxofre e fluxos de lava. Tão espetacular são seus históricos vinhedos, que a área de cultivo na ilha do Pico, foi declarada Patrimônio Mundial da UNESCO.

Mas, afinal, o que há de tão especial? A maioria dos vinhedos de Açores são cultivados dentro de currais, em pequenos quadrados emparedados por pedras de rocha vulcânica preta. As videiras são plantadas em buracos e suas raízes se aprofundam entre as rachaduras. As paredes as protegem dos ventos do Atlântico e do excesso de sal, num cenário particularmente impressionante.


Passado e Presente

As videiras começaram a ser plantadas no arquipélago desde o início do século XVI. Na época, as ilhas serviam de porto de escala para os navegadores em seu caminho para o Novo Mundo. Por volta do século XVIII, os vinhos doces e fortificados se tornaram bastante famosos.

 

As doenças de videiras, como a phyloxera,  no século XIX, fizeram com que muitos vinhedos fossem abandonados. Foi somente na década de 1980 e 1990 que as uvas Verdelho e outras de boa qualidade começaram a ser amplamente replantadas.

 

Atualmente, três ilhas produzem vinho. Grande parte da ilha da Graciosa tem o estatuto DOC em virtude do seu estilo mais leve dos seus brancos, vinificados na cooperativa local. Existem mais duas regiões DOC para vinhos fortificados; em algumas áreas costeiras da ilha do Pico e na região dos Biscoitos, uma pequena área no norte da ilha Terceira. Uma quantidade do vinho IGP Açores de boa qualidade e não fortificado, é produzida tanto no Pico como na Terceira por produtores privados e em pequena escala por cooperativa no Pico. A maioria dos vinhos são brancos, muito frescos, graças ao nevoeiro e ao clima temperado. Existem também os Vinhos de cheiro, produzido por castas híbridas, apreciado pelos habitantes locais.

 

 

 

 


Principais uvas brancas:

  • Verdelho, Arinto e Terrantez