Alentejo

Alentejo

Alentejo.jpg

Ocupando uma área equivalente a um terço de Portugal, é uma das regiões que mais tem clamado pelo reconhecimento da qualidade dos vinhos que produz.

Esta enorme área que cobre grande parte da metade sul de Portugal, tornou-se uma importante produtora de vinhos nos últimos anos, a maioria frutados e fáceis de beber, predominando nas cartas de vinhos dos restaurantes de Lisboa.

O Alentejo alcançou seu reconhecimento como região produtora em 1989. A entrada de Portugal na União Europeia trouxe investimentos e propiciou um grande avanço na viticultura e nos processos de vinificação. A tecnologia moderna - especialmente de controle de temperatura - tornou possível fazer excelentes vinhos: brancos suaves, assim como tintos ricos. O legado da região são as parreiras centenárias que valorizam e qualificam os vinho ali produzidos.

 


Região

A região do Alentejo é vasta e variada, mas apenas cinco por cento da terra é dedicada á produção de vinhos. Uma das áreas mais interessantes fica em torno da cidade de Portalegre, na direção da fronteira espanhola, onde altitude e clima frio propiciam a produção de vinhos muito elegantes. Por sua vez, a região central, em torno das cidades de Évora, Borba, Estremoz e Reguengos, é mais quente e os vinhos são caracterizados pela acidez equilibrada. Ainda mais ao sul, próximo de Beja, os grandes vinhos são influenciados pelo solo que varia entre granito e xisto de giz.

  

Sub-regiões

Somente em pequenas porções delimitadas da região, os vinhos produzidos podem ganhar a alcunha da DOC Alentejo (Denominação de Origem), sendo que o restante da produção denominados como Vinho Regional Alentejano. Para efeitos de regulamentação a DOC Alentejo é dividida em oito diferentes sub-regiões: Portalegre, Borba, Redondo, Vidigueira, Reguengos, Moura, Évora e Granja/Amareleja.

 

Um número crescente de vinhos regionais é marcado como "Vinho Regional Alentejano". Alguns deles feitos dentro da DOC, mas fora das regras exigidas para se ter a denominação. Uma longa lista de uvas é permitida para o Vinho Regional Alentejano, incluindo muitas variedades estrangeiras, como a Syrah, que ganha cada vez mais importância.

 

A época mais bonita e agradável de se visitar o Alentejo é abril ou maio, quando a terra verdeja e se torna aromática, e também antes do calor e a seca dos meses de verão. Menos de cinco por cento da população portuguesa vive no Alentejo sendo famosa sua carne, o presunto deliciosamente úmido e saboroso, e, pela carne de “porco preto”, animal que vagueia livremente na floresta de Sobreiro (regiões preservadas de floresta onde se encontram as árvores de cortiça).


Uvas vermelhas principais (variável de acordo com a sub-região):

  • Aragonez, Trincadeira, Castelão, Alfrocheiro e Alicante Bouschet

Uvas brancas principais (variável de acordo com a sub-região):

  • Arinto, Antão Vaz, Roupeiro, Fernão Pires, Perrum