Dão and Lafões

Dão

Dao.jpg

Cercado por montanhas em todas as direções, e com solos graníticos muito pobres, o Dão estende as suas vinhas dispersas entre pinheiros, em diferentes altitudes, sejam os mil metros acima do mar da Serra da Estrela até os duzentos metros das zonas mais baixas

As vinhas são esparsas e descontínuas, divididas em múltiplos lotes de pequenos proprietários.

 


Região e Clima

As montanhas determinam e condicionam o clima da região, abrigando as vinhas tanto da influência direta do clima continental como da influência marítima. Entre as castas brancas salientam-se, além do Encruzado, as variedades Bical, Cercial, Malvasia Fina, Rabo de Ovelha e Verdelho. Nas castas tintas, temos além da tradicional Touriga Nacional, o Alfrocheiro, Jaen e Tinta Roriz, e também pequeno cultivo da Baga, Bastardo e Tinta Pinheira.

 

Uvas e Estilos

Nas castas brancas prosperam o Arinto, Cerceal, Dona Branca, Esgana Cão e Rabo de Ovelha, sendo os tintos dominados pelas castas Amaral e Jaen. Ali se produz o vinho do estilo de Lafões. Trata-se de uma pequena região de transição, encravada entre as denominações de origem do Dão e Vinho Verde, cortada pelo rio Vouga. Por regra, os vinhos de Lafões mostram uma acidez característica, similar ao estilo da denominação vizinha do Vinho Verde.


Principais uvas brancas:

  • Encruzado, Bical, Cercial e Malvasia

Principais uvas vermelhas:

  • Touriga Nacional, Alfrocheiro, Jaen, Rufete e Aragonez